Reviews

REVIEW: Crash Bandicoot N. Sane Trilogy

Desenvolvedora: Vicarious Visions
Publicadora: Activision
Plataformas: PlayStation 4
Versões analisadas: PlayStation 4

Olha, eu não sei você, mas eu joguei muito, mas muuuuito Crash Bandicoot quando era criança.

Do girinho clássico até a dança marsupial mais épica de todas, esse foi um título que me rendeu boas horas de diversão, entretenimento e até raiva, porque… Cá entre nós: ele não é tão fácil assim, né?

Hoje em dia, é bem difícil achar um jogo de plataforma que traga a movimentação nostálgica dos clássicos que jogamos no PlayStation 1 ou até antes. Com a dificuldade e personagens carismáticos então, nem se fala. É por isso que a trilogia remasterizada Crash Bandicoot N. Sane Trilogy chegou em um ótimo momento, podendo animar aqueles que eram fãs da série clássica tanto quanto novos jogadores que podem até não conhecê-la.

Crash Bandicoot N. Sane Trilogy foi lançado oficialmente nesta sexta-feira (30) para PlayStation 4 em resposta aos incontáveis apelos dos fãs para o retorno do mascote que se estenderam por muitos anos. Um dos grandes empecilhos para que isso se concretizasse foi o fato de a propriedade intelectual do Crash estar sob os cuidados da Activision, mas isso não impediu com que fossemos presenteados com esta trilogia.

O famoso marsupial já surpreende logo que damos o play para jogar esse jogo remasterizado que conta com os 3 jogos clássicos da franquia. Somos recepcionados por uma uma pequena introdução, ao estilo da antiga e já conhecida abertura na qual tínhamos uma voz misteriosa, mas desta vez sem o famoso NAUGHTY DOG sendo falado. O sentimento nostálgico já começa a crescer dentro de você e o jogo começa a  provocar os nossos primeiros sorrisos.

Ao ganharmos o controle do jogo, logo de cara já nos vem à memória como as mecânicas dos jogos de antigamente, principalmente dos de plataforma, eram simples. Apesar disso, os comandos básicos de pular e rodar já trazem um grande desafio em algumas fases do primeiro mundo, pois acreditem… O jogo não é fácil.

Logo no segundo título da franquia, nós ganhamos a incrível habilidade de abaixar, o que fazia com que o CRASH pudesse dar uma rasteira bem estilosa. E adivinhem… Isso acontece no remaster do game também. A partir do segundo título, um pequeno texto com os botões aparece no canto esquerdo da sua HUD mostrando que agora você pode apertar o bolinha para agachar.

Além de nostálgico, Crash Bandicoot N.Sane Trilogy traz também elementos muito agradáveis. Falando inicialmente do gráfico: o jogo está lindo, muito polido, com um trabalho impecável nas cutscenes que trazem mais expressão aos personagens e mais graça ao jogo como um todo. Já tínhamos uma visão do Crash como um personagem carismático na época do PlayStation 1, mas conseguiram deixá-lo ainda mais marcante com a tecnologia de hoje em dia. As animações do Crash, que já são conhecidas por todos que já jogaram a franquia original, ficaram ainda melhores em alta resolução e com a maior fidelidade para cada movimento.

Outro elemento adicionado é a possibilidade de jogar com a irmã do Crash, a COCO. Além de trazer este elemento como novidade, acaba sendo interessante para um público que realmente gostou de jogar com ela nas fases especiais que tínhamos no terceiro título.

Não podemos deixar de falar de alguns detalhes de desenvolvimento como sombras, água, reflexos e efeitos adicionais que foram colocados no jogo para torná-lo compatível com a atual geração de consoles. Há muita preocupação quando franquias antigas retornam com gráficos atualizados pelo fato de esta conversão acabar sacrificando algumas características marcantes, mas Crash Bandicoot N. Sane Trilogy é fiel às origens da série e prima pela nostalgia.

Outro ponto em que notamos uma incrível melhora foi nos efeitos sonoros. Desde o pulo até a girinho clássico: cada detalhe foi preservado e melhorado para agradar a quem já jogou o game clássico, mas também para ser impecável para a atualidade.

Como mencionei no início do review, o jogo não é fácil. Eu tenho certeza que muitos que já jogaram se lembrarão disso e aqueles que vão jogar pela primeira vez vão perceber logo de cara, mas isto não é um ponto ruim. Muito pelo contrário: é excelente, pois novamente o jogo nos faz lembrar da época dos clássicos jogos de plataforma que nos puniam caso errássemos o momento certo de dar o pulo ou de atacar o inimigo.

Para os jogadores de hoje em dia, que estão acostumados com jogos cinematrográficos, cheios de efeitos visuais, ação, mundo aberto e multiplayer, este título pode não ser de total agrado, já que preza por trazer à tona o clássico game de plataforma. Porém vale a pena a tentativa pois é apaixonante e cativante demais jogar Crash nos dias atuais com um trabalho tão bem feito.

Um elemento que senti muita falta, que esteve presente em seu anúncio mas não em sua versão final, é o suporte a 60 fps. O jogo roda travado nos 30 fps e não há nenhuma opção de mudança para 60 fps ou até mesmo para deixá-lo dinâmico. Numa geração que está bem mais poderosa que a do lançamento do título original e levando em consideração que ele foi anunciado em 60fps, esse acaba sendo o único ponto negativo que encontro no jogo.

Crash Bandicoot N. Sane Trilogy realmente trouxe o sentimento nostálgico a todos os fãs do jogo original, mas sem deixar de lado recursos tecnológicos para os dias de hoje. Ele agradará muito àqueles que já jogaram e até àqueles que vão experimentar as aventuras do marsupial doidão pela primeira vez. Também é importante ressaltar que estamos falando de três jogos completos compilados, então o jogo oferecerá muitas horas de diversão e de repetição também, já que somos encorajados a conseguir pontuações cada vez melhores ao final de cada fase.

Em suma, vale muito a pena a aquisição do jogo, até levando em conta o seu valor aqui no Brasil, que está custando R$149,00. Esta certamente é uma ótima opção para aproveitar as férias.

Para os jogadores que desejam por um título inédito da franquia, é importante interpretar este lançamento como um primeiro passo para que o personagem voltei ao seu ápice. A Activision não poupará esforços para trabalhar com a franquia Crash Bandicoot dependendo da aceitação de N. Sane Trilogy.

Crash Bandicoot N. Sane Trilogy lançou hoje, 30 de Junho de 2017, somente para PS4, mas vale lembrar que ele não será um exclusivo da plataforma da Sony para sempre, então muito provavelmente logo mais poderemos ver ele dando as caras na família Xbox.

  • Cleber Souza

    a trilogia é tao boa que não teve nenhum jogo do crash de ps2 melhor os do ps1, mais que merecido esse remaster.

    • É muito bom ver o Crash de volta com um remake de tamanha qualidade. Tomara que este seja o primeiro passo para que o personagem volte a fazer tanto sucesso quanto na época do PS1 e que uma nova geração seja cativada pelo jogo. =)

      Muito obrigado pelo seu comentário!